Pular para o conteúdo principal

Nos 15 anos sem Chico Xavier, quem leva presente é o Aécio Neves

(Autor: Professor Caviar)

No dia em que os "espíritas" lembraram, com fanática saudade, os 15 anos de falecimento de Francisco Cândido Xavier, o Supremo Tribunal Federal, na pessoa do ministro Marco Aurélio Mello, vetou o pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e ainda o presenteou com a autorização para retomar o cargo no Senado.

Foi no último dia 30 de junho, um mês que terminou favorável para o tucano envolvido em vários escândalos de corrupção. A irmã dele e parceira em esquemas de propinas, Andrea Neves, e o primo Frederico Pacheco, também envolvido em alguns deles, deixaram a prisão.

Aécio Neves é blindado pelo poder midiático, embora hoje certos veículos de comunicação que tanto o apoiaram já começam a se opor a ele. Em todo caso, Aécio Neves é um Chico Xavier do seu tempo, que pode aprontar das suas que ninguém pegaria. Se vê que Chico Xavier realizou obras fake com o nome de Humberto de Campos e saiu impune dessa porque os juízes, um tanto bitolados, se ocuparam em excesso na questão dos direitos autorais e se esqueceram de ver que o conteúdo claramente NÃO condiz ao estilo do escritor maranhense.

A única diferença é que Aécio Neves não tem o outro aspecto oportunista de Chico Xavier, o Assistencialismo - com requintes de puro exibicionismo, fazendo "carreatas" para distribuir uns poucos mantimentos e roupas usadas que as elites descartavam apenas porque estavam "velhas e fora de moda" - , que mais ajuda o "benfeitor" do que o necessitado, é marca de outra pessoa, o amigo de Aécio e apresentador de TV Luciano Huck.

Tanto Aécio quanto Huck admiram Chico Xavier. Fizeram comentários elogiosos. Huck até viu o filme biográfico sobre o "médium", com sua esposa e colega Angélica. O apresentador também esteve em Pedro Leopoldo para gravar uma edição de seu Caldeirão do Huck, da mesma Rede Globo que blinda Chico Xavier desde que reinventou o mito do "médium" como um suposto filantropo, com bases num documentário de Malcolm Muggeridge sobre Madre Teresa de Calcutá.

O ministro Marco Aurélio Mello usou como desculpas para liberar Aécio as de que "o mandato do senador é coisa séria", "não há crime inafiançável que justifique tais sentenças que o atingem" e "as sentenças ameaçam um político democraticamente eleito". Elas foram usadas numa habitual retórica jurídica num documento de dezesseis páginas.

Aécio Neves é o artífice do golpe político que ceifou o mandato de Dilma Rousseff. O vice desta, Michel Temer, a traiu e acolheu o tucano que lhe ofereceu o programa de governo, que envolve medidas amargas como a reforma trabalhista (que libera os abusos a serem praticados pelo patronato em geral) e a reforma da previdência (que adia a aposentadoria para o fim da vida).

Ambas as reformas do governo Temer, pelo jeito, também são acolhidas pelos "espíritas", já que suas publicações e suas palestras a cada vez mais enfatizam o apelo aos sofredores para "aguentar o sofrimento", "ter paciência", "mudar os pensamentos", "reformular os planos de vida" etc. Há até a confusão entre "desgraça" e "desafio", algo como confundir afogamento com natação. Esse excesso de apelos neste sentido sugere que os "espíritas" gostam muito do governo Temer.

E pelo jeito gostam muito de Aécio Neves, que personifica aquele político bonapartista que os "espíritas" tentam atribuir como um "novo cristo" a "salvar a humanidade" com seu "messianismo político". Um discurso semelhante ao que os "espíritas" fizeram com Fernando Collor, apoiado abertamente por Chico Xavier. Tudo em casa. A doutrina que deturpou o legado original kardeciano tinha mesmo que apoiar políticos fisiológicos.

Afinal, se as redes sociais começam a espalhar a metáfora cacófata "solta o cano que não cai" ("só tucano que não cai"), já se começa a também divulgar a outra, "só espirre, tá, que não cai" ("só espírita que não cai"). Como Chico Xavier, Aécio Neves nasceu em Minas Gerais e faz aquele tipo do "come quieto" do anedotário popular.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Por defender a ditadura militar, Chico Xavier devia perder homenagens em logradouros

(Autor: Professor Caviar)

Pode parecer, para muitos, cruel e injusto, mas a verdade é que Francisco Cândido Xavier deveria perder as homenagens dadas a logradouros por todo o país.
Na famosa entrevista ao programa Pinga Fogo, em julho de 1971, Chico Xavier exaltou a ditadura militar, com muita convicção, e disse para orarmos para as Forças Armadas, porque os militares estavam construindo o "reino de amor" do Brasil futuro.
Demonstrando um raivoso direitismo, Chico Xavier simplesmente disparou comentários contra manifestantes sem-terra e operários, com um reacionarismo descomunal e que muitos não conseguem imaginar, apegados à "dócil imagem" atribuída ao anti-médium mineiro. Quem duvida, é só ver o vídeo no YouTube. E é o próprio Chico Xavier quem diz, para tristeza de seus seguidores.
Ele defendeu a ditadura militar num contexto em que ela se mostrou bem mais repressiva. Era a época do DOI-CODI, principal órgão de repressão, que aprisionava, torturava e matava pri…